segunda-feira, 11 de dezembro de 2017

PROBLEMA EM TREM INTERROMPE PARTE DE OPERAÇÃO NA LINHA 2 DO METRÔ

Os passageiros que usam o sistema metroviário estão com problemas para utilizar o sistema, na linha 2, na manhã desta segunda-feira (11). O serviço foi interrompido no sentido rodoviária. A informação é de que um dos trens descarrilou na altura da Estação Pituaçu e por isso, o sistema foi afetado. Por dia, em média, 210 mil pessoas usam o sistema de metrô da capital baiana.

De acordo com relato dos passageiros, quem precisa ir para o sentido Acesso Norte ou Mussurunga está do mesmo lado da plataforma. Por causa do problema, houve um princípio de tumulto dentro da Estação Pituaçu. O sistema está sendo alternado, e cada viagem é feita em um sentido diferente. Também há relatos de que outras estações do sistema estão cheias por causa do problema.

De acordo com relato de passageiros, os trens estão passando a cada 15 minutos, quando normalmente o intervalo é a cada 5 minutos. Eles foram informados que não há previsão de quando o sistema vai ser normalizado. A assessoria da CCR Metrô Bahia, que opera o sistema informou que houve um incidente com um dos trens por volta das 4h, quando ainda não havia iniciado a operação do sistema. O trem estava se deslocando para iniciar o serviço quando apresentou um problema técnico. A empresa ainda não confirmou que houve o descarrilamento.

Com medo, passageiros chegaram a desistir de pegar o metrô receio de descarrilar novamente. "O negócio que é novo caindo. Deve ser porque está terminando o do aeroporto", disse a passageira Josélia Santos que desembarcou na estação Flamboyat quando tomou conhecimento do ocorrido.

Os trens estão lotados da linha 2 ( Acesso Norte - Mussurunga ). "A operação comercial, com passageiros, foi iniciada às 5h, com intervalo maior entre os trens na Linha 2. Os passageiros que estão saindo da Estação Mussurunga com destino ao Acesso Norte, precisam fazer a baldeação na Estação CAB, para o destino desejado. A operação na Linha 1 segue normal desde às 5h", afirmou a CCR Metrô, em nota.

A velocidade do trem está reduzida. Lucas Oliveira, 23, estava a caminho do trabalho. "Eu cheguei já estava assim. Vou chegar atrasado no trabalho. Ainda nem avisei ao chefe, mas ele também anda de metrô", afirmou.

Usuário do metrô, o marceneiro Elias Trindade, 62, reclamou do atraso. "O metrô deveria ser um transporte a mais e não uma imposição. Onde moro (Itinga) tem um ônibus a cada trinta minutos para estação do metrô e as linhas diretas foram tiradas. Eu não tenho horário de pegar no trabalho, então não chego atraso. Mas se eu soubesse que estava assim não tinha vindo", destacou.

Com o ocorrido, a babá Marlene Almeida, 39 anos, que sai da estação Pirajá para Pituaçu teve um atraso de 1h. "Minha chefe está aqui me ligando pra saber o que aconteceu, porque ela precisa de mim lá pra poder ir trabalhar", diz.

A técnica de enfermagem Liliane Cerqueira gasta 40 minutos de Lauro de Freitas para Brotas (onde trabalha) diariamente. Hoje, ela pegaria às 8h no expediente, mas às 8h50 ainda estava na estação Pituaçu, onde resolveu descer para pegar um ônibus, tendo em vista que o trem estava andando muito devagar. "A gente deveria ter mais opções. Eu, por exemplo, estou buscando outras alternativas pra chegar no trabalho, mas muitas linhas de ônibus nem existem mais. Estou atrasada e a colega está lá fazendo hora esperando eu chegar", conta. (As informações do Correio)

TEMPO CONTINUARÁ FECHADO COM CHUVAS E VENTANIAS NA BAHIA NESTA TERÇA-FEIRA

O tempo chuvoso que pegou os baianos de surpresa durante este fim de semana continuará nos próximos dias. Segundo o Instituto do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Inema), áreas de instabilidades organizadas pela Zona de Convergência do Atlântico Sul (ZCAS) ainda manterão o céu com muita nebulosidade em Salvador e em outras regiões do estado. Nesta terça-feira (12), a atuação desse sistema deverá manter o céu encoberto e chuvoso em toda a faixa centro-sul e oeste baiano.

Ao longo desse período, não se descarta a ocorrência de chuvas com volumes significativos, principalmente no Oeste, São Francisco, Sudoeste e Sul, onde estas poderão vir acompanhadas de trovoadas e rajadas de vento mais intensas. Na Chapada Diamantina e Recôncavo, também há condições de chuvas ao longo do dia. Já no Norte e Nordeste, também são esperadas chuvas, porém de fraca intensidade e podendo ocorrer em locais isolados. São nessas regiões onde são esperadas as maiores temperaturas do Estado, com máximas podendo chegar aos 36°C. Nessas localidades deverá ocorrer elevação nos índices de Radiação Ultravioleta (IUV) de 13 para 14 na escalada de medição, algo comum durante a primavera.

De acordo a Organização Mundial de Saúde (OMS) tais Índices estão classificados na categoria “Extrema”, o que requer cuidados quanto à exposição prolongada à radiação solar. Assim, recomenda-se usar protetor solar, chapéus, bonés, óculos escuros e roupas leves, sobretudo nos horários das 10 às 16 horas. Esses cuidados são essenciais, pois poderão minimizar danos à saúde já que nesse intervalo de tempo os efeitos nocivos dos raios solares são maiores.

CPMI DA JBS VAI PEDIR INDICIAMENTO DE JANOT COM BASE NA LEI DE SEGURANÇA NACIONAL

A Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) da JBS irá pedir o enquadramento do ex-procurador-geral da República Rodrigo Janot na Lei de Segurança Nacional. A conclusão constará do parecer final do deputado Carlos Marun (PMDB-MS), relator da comissão, que será apresentado nesta terça-feira, 12.

Janot será alvo de pedido de indiciamento pelo item I do artigo 23, que trata da incitação "à subversão da ordem política ou social". Além de Janot, serão alvos de pedido de indiciamento o procurador da República Eduardo Pelella e o ex-procurador Marcello Miller.

Segundo entendimento do relator, a cúpula da Procuradoria-Geral da República (PGR), ao firmar o acordo de delação premiada com executivos da JBS, tinha como objetivo depor o presidente da República, Michel Temer, e interferir no processo de sucessão de Janot no cargo.

O crime no qual Marun quer enquadrar o ex-PGR tem pena prevista de 1 a 4 anos de prisão. Além deste artigo, Janot pode ser acusado por outros crimes, ainda em avaliação. Principal integrante da tropa de choque de Temer no Congresso, Marun tomará posse como ministro da Secretaria de Governo na quinta-feira, 14. Ele pretende conseguir aprovar o relatório antes desta data.

A escolha de Marun para a relatoria foi alvo de protesto por alguns parlamentares, que enxergavam na indicação uma forma de o Planalto interferir nos trabalhos, com foco nos investigadores e poupando políticos. Nenhum dos delatados pela JBS foi chamado para prestar depoimento nos quatro meses de CPMI.

Caso aprovado, o relatório de Marun será encaminhado ao Ministério Público Federal, que pode ou não tomar as providências indicadas. Como adiantou o jornal O Estado de S. Paulo na semana passada, a CPMI concluirá que a equipe de Janot orientou as gravações de conversas de Temer e do senador Aécio Neves (PSDB-MG), ambos implicados nas delações dos irmãos Wesley e Joesley Batista, do Grupo J&F.

'Maluquice'
Sub-relatores da CPMI, os deputados Fernando Francischini (SD-PR) e Hugo Leal (PSB-RJ), porém, pretendem apresentar um relatório paralelo para contrapor o texto de Marun. "Vamos disputar no voto. O indiciamento do Janot e do Pelella é uma maluquice. Não ouvir os políticos citados e investigados também. Não concordamos com nada que está sendo feito", disse Francischini.

Segundo ele, o relatório paralelo será "técnico" e não incluirá pedidos de indiciamentos. "A ideia é encaminhar tudo que produzimos, como quebras de sigilos, para a PF e para o MPF continuarem as investigações. Isso salva um pouco a CPI", disse Francischini, que admite falta de tempo para que a comissão chegasse a alguma conclusão.

A estratégia para derrotar o relatório de Marun também passa por um pedido de vista na comissão. Campeão de requerimentos apresentados na comissão, o deputado Izalci Lucas (PSDB-DF) já adiantou que pedirá mais prazo para analisar o relatório. "Não tem lógica encerrar o negócio a essa altura do campeonato. Se o Marun vai assumir alguma coisa, alguém teria que substituí-lo", disse Izalci, que defende a prorrogação do prazo de encerramento da CPMI.

Segundo apurou o Broadcast, serviço de notícias em tempo real do Grupo Estado, a movimentação da ala descontente com o relatório de Marun tem o aval do presidente da CPMI, Ataídes Oliveira (PSDB-TO), que tem se incomodado com as críticas de que a comissão serviu como espécie de "vingança" contra os responsáveis por investigar o presidente Michel Temer. (As informações do Estadão)

ADOLESCENTES FAZEM REBELIÃO EM FEIRA DE SANTANA

Jovens internos de um alojamento da Comunidade de Atendimento Socioeducativo (Case) Zilda Arns, localizada no município de Feira de Santana, fizeram rebelião na manhã desta segunda-feira (11). O movimento durou cerca de uma hora e iniciou por volta das 11h.

De acordo com a Fundação da Criança e do Adolescente (Fundac), 24 adolescentes subiram no telhado do alojamento. A situação foi controlada por policiais militares da própria unidade e por reforço. Os internos, todos do alojamento Ana Brandoa, protestavam pelo não atendimento de solicitações feitas por eles à unidade.

Dentre as reivindicações não atendidas estavam pedidos de alimentação e roupas trazidas por visitantes, cortes de cabelo que os identifique como integrantes de grupos específicos e ausência de revista em familiares e visitantes.

A fundação afirmou em nota que os pedidos não podem ser atendidos por “ferirem o regimento interno da unidade e as normas e procedimentos padronizados de funcionamento das unidades de cumprimento de medida socioeducativa da Fundac”. Ninguém foi feito de refém e não houve feridos. Também não houve fuga.

De acordo com o gerente da Case, os jovens devem responder por depredação do patrimônio público “Aqui nós damos apoio e cobramos também, os meninos têm que aprender a ter direitos e deveres, como numa escola. Eles têm atividades pedagógicas, oficinas profissionalizantes, atendimento socioeducativo, escolarização e atendimento de saúde. E nós prezamos pela disciplina, sempre pautados pelo Estatuto da Criança e do Adolescente”, afirma Tarcísio Branco.

A Comunidade de Atendimento Socioeducativo Zilda Arns foi inaugurada em 2011, com capacidade para 90 adolescentes, em cumprimento da medida socioeducativa em regime de Internação Provisória e Internação Sentenciados. A Case atende jovens de 12 a 21 anos. (AS informações do Correio)

STF NEGA PEDIDO PARA ADIAR JULGAMENTO DE DESMEMBRAMENTO DO 'QUADRILHÃO DO PMDB'

O ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), negou pedido para adiar julgamento do desmembramento das investigações do chamado "quadrilhão do PMDB da Câmara", marcado para acontecer nesta quarta-feira, 13. A discussão sobre o alcance da imunidade presidencial está no centro do debate. A solicitação de adiamento havia sido feita na última quinta-feira, 7, pela defesa do ex-assessor especial da Presidência Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR) - que virou réu nesta segunda-feira, 11, após juiz da 10º Vara Federal em Brasília aceitar denúncia do Ministério Público Federal por corrupção passiva.

Depois de a Câmara dos Deputados barrar o prosseguimento da denúncia oferecida pela Procuradoria-Geral da República (PGR) em relação ao presidente Michel Temer e aos ministros Eliseu Padilha (Casa Civil) e Moreira Franco (Secretaria-Geral da Presidência da República), o ministro Edson Fachin decidiu enviar ao juiz federal Sérgio Moro, da 13.ª Vara Federal Criminal de Curitiba, a parte da denúncia pelo suposto crime de organização criminosa que se refere ao restante do núcleo político do PMDB da Câmara - Loures, o ex-deputado federal Eduardo Cunha (PMDB-RJ), o ex-ministro Geddel Vieira Lima (PMDB-BA) e o ex-ministro Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN).

Os ministros do STF devem discutir na sessão plenária desta quarta os recursos de Loures, Cunha e Geddel Vieira Lima, que questionam a decisão de Fachin e pedem a suspensão do andamento da denúncia apresentada contra eles. Defensor de Loures, o advogado Cezar Bitencourt havia alegado ao Supremo que no mesmo dia previsto para a apreciação dos recursos está previsto um julgamento, em Porto Alegre, de um outro cliente seu, que sofre "grave risco de prisão".

"Diante do exposto e ante a impossibilidade de comparecer nos dois julgamentos (...), requer a Vossa Excelência examinar a possibilidade de adiar o julgamento pautado conjuntamente com outros agravos", solicitou o advogado, pedindo que o julgamento fosse remarcado para a próxima sessão plenária da Corte, prevista para o dia 14 de dezembro.

Ao negar o pedido, Fachin afirmou que há outros advogados, igualmente habilitados, para atuar em defesa de Rocha Loures, "acerca dos quais não se tem notícia de qualquer impedimento para comparecer à sessão de julgamento já agendada". O ministro ainda mencionou que o Tribunal em Porto Alegre pautou os embargos mencionados pela defesa de Loures no dia 6 de dezembro de 2017, "data posterior à inclusão no calendário do presente agravo regimental, realizada pela Ministra Presidente desta Corte Suprema" no dia 29 de novembro deste ano. (As informações do Estadão)

ILHÉUS: PRÉ-CONSULTAS PARA MUTIRÃO DE CIRURGIAS ACONTECEM A PARTIR DE TERÇA

Moradores de Ilhéus e região que almejam realizar gratuitamente cirurgias de hérnias, histerectomia e colecistectomia devem ficar atentos. Nesta terça-feira (12) serão iniciadas as consultas para a nova etapa do Mutirão de Cirurgias Eletivas do Governo do Estado, que começará a ser realizado a partir do domingo (17), no Hospital Regional da Costa do Cacau, que será inaugurado na sexta (15). As pré-consultas acontecem até quinta (14), nas unidades móveis que ficarão estacionadas a partir das 7h na Praça Soares Lopes, ao lado da Igreja Catedral, em Ilhéus.

Os 180 atendimentos que serão realizados diariamente contemplam também os moradores de Arataca, Canavieiras, Itacaré, Mascote, Santa Luzia, Una e Uruçuca. No momento da pré-consulta é indicado levar todos os exames laboratoriais que possuam. Os que querem realizar cirurgia de vesícula devem estar em jejum para fazer exame de ultrassonografia (USG). Já as mulheres que querem fazer histerectomia precisam levar o exame preventivo atual, e, se menstruam, o exame de Beta HCG.

Para saber se o paciente foi contemplado com a cirurgia basta entrar acessar a lista única, disponível online na página do mutirão. Ou, caso não tenha como entrar na internet, o candidato poder ir até a Secretaria Municipal de Saúde de seu município, para saber se o seu nome consta na lista para a realização do procedimento.

GILMAR: ATOS ANTECIPADOS DE CAMPANHA DE LULA E BOLSONARO PODEM LEVAR À CONDENAÇÃO

O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Gilmar Mendes, disse nesta segunda-feira, 11, que atos antecipados de campanha de Luiz Inácio Lula da Silva e Jair Bolsonaro poderão levar à condenação por abuso de poder econômico e à cassação de uma eventual diplomação caso sejam financiados de maneira irregular. Na semana passada, Gilmar foi voto vencido em decisões que rejeitaram processos contra os dois pré-candidatos sob a acusação de antecipação da campanha eleitoral. Segundo ele, o tribunal voltará a discutir o assunto em fevereiro e poderá adotar uma posição mais "enfática".

Em sua avaliação, a pergunta que deve ser respondida é não apenas se há campanha antecipada, mas quem a está financiando. "Há estruturas aí que já passam - jatinhos, deslocamentos de caravanas, ônibus, reunião organizada de pessoas e tudo mais. Tudo isso precisa ser avaliado. Acho que esse vai ser o tema do tribunal já em fevereiro", afirmou o ministro em Washington, onde participou de assinatura de convênio que prevê o envio de observadores da Organização dos Estados Americanos (OEA) para acompanhar as eleições presidenciais do próximo ano. "Alguém está financiando isso."

Gilmar disse que os ministros terão de traçar uma "linha", além da qual atividades de candidatos antes do início oficial da campanha serão consideradas irregulares. Para ele, esse limite já foi ultrapassado por Lula e Bolsonaro. "Quem está financiando? Isso pode levar ao reconhecimento de abuso de poder econômico, que pode levar à própria cassação do diploma. É preciso ter muito cuidado com isso", afirmou.

"Mas isso está sendo registrado, embora nós tenhamos evitado - eu fui voto vencido - a aplicação de uma sanção". Gilmar reconheceu que há uma "lacuna" na legislação, que dificulta a fiscalização de atos na fase de pré-campanha. O ministro voltou a manifestar preocupação sobre a potencial influência econômica do crime organizado nas eleições gerais de 2018, nas quais serão escolhidos o presidente, governadores, senadores e deputados federais e estaduais.

Cruzamento de dados revelaram que quase metade dos 730 mil doadores na disputa municipal do ano passado não tinha capacidade econômica para realizar as contribuições, ressaltou. A suspeita é que cerca de 300 mil pessoas tenham sido utilizadas como laranjas para canalizar recursos para candidatos.

O modelo teria se disseminado depois da mudança na legislação eleitoral que proibiu doações de pessoas jurídicas. "Nós temos preocupação hoje, inclusive por conta desse novo modelo, com o crime organizado, com a participação nas próprias eleições, porque essa gente já dispõe de recursos", disse o ministro. "Eu acompanhei as eleições do Rio de Janeiro, onde vocês sabem nós temos uma situação muito peculiar, com milícia, tráfico e tudo mais."

Julgamento no STF
Gilmar avaliou que o Supremo Tribunal Federal (STF) adotará uma decisão "esquizofrênica" se decidir que Assembleias Legislativas não têm poder para impedir a prisão de deputados estaduais. A votação foi suspensa na semana passada quando o placar estava em 5 a 4 contra a prerrogativa das Assembleias Estaduais. A discussão no plenário do tribunal deverá ser retomada nesta semana.

A Corte decidiu que o Congresso tem a palavra final sobre medidas cautelares que afastem os parlamentares da função, como no caso do recolhimento noturno do senador Aécio Neves (PSDB-MG). (As informações do Estadão)

TRUMP PEDE A NASA QUE ENVIE NOVAMENTE ASTRONAUTAS AMERICANOS À LUA

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, assina nesta segunda-feira (11) uma diretriz que ordena à Nasa, a agência espacial americana, a iniciar um programa para enviar "novamente astronautas americanos à Lua e, eventualmente, a Marte", informou a Casa Branca. A informação é da EFE.

A última vez em que os EUA enviaram uma missão tripulada para fora da órbita terrestre foi em 1972, no programa Apolo 17, na qual dois de seus astronautas, Eugene Cernan e Harrison Schmitt, fizeram três caminhadas sobre a superfície lunar.

Gidley ressaltou que a nova diretriz de Trump "modificará a política de voos espaciais tripulados do país para ajudar os EUA a se transformarem na principal força na indústria espacial, a obterem novos conhecimentos do espaço e a desenvolverem uma tecnologia incrível".

Em outubro, o vice-presidente americano Mike Pence comentou sobre o interesse de Washington de "enviar astronautas americanos à Lua, não apenas para deixar para trás pegadas e bandeiras, mas para construir as bases necessárias para enviar americanos a Marte e além".

Pence preside o Conselho Nacional Espacial, um órgão do Escritório Executivo do presidente Trump, desenvolvido para potencializar as ambições espaciais americanas. (As informações da Agência Brasil)

domingo, 10 de dezembro de 2017

HOMEM EJACULA EM PASSAGEIRAS DURANTE VOO PARA BRASÍLIA

Um passageiro se masturbou e ejaculou em duas mulheres que viajavam ao seu lado durante um voo que fazia a rota Belém—Brasília, na última sexta-feira (8). Após a aeronave pousar no Aeroporto Internacional Juscelino Kubitschek, as vítimas registraram boletim de ocorrência na 1ª Delegacia de Polícia, na Asa Sul. Segundo informações do Correio Braziliense, quando chegou a Brasília, o comandante da aeronave, pertencente à Gol, manteve as portas fechadas para impedir a saída do suspeito . De acordo com o boletim de ocorrência, todos ficaram no avião até a chegada da Polícia Federal.

O advogado das vítimas contou ao jornal que, cerca de meia hora depois da decolagem, às 5h, uma das vítimas, que estava na poltrona do meio, acordou ao sentir que o homem havia pegado sua mão e colocado sobre o órgão sexual dele. Ela percebeu também que estava molhada na barriga e pernas com o esperma do agressor. A passageira que viajava na janela também acordou e estava com a perna suja.

Pedido de socorro
Ainda segundo o Correio, as duas começaram a gritar e pedir socorro. Ao saber o que havia acontecido, passageiros se revoltaram e alguns chegaram a tentar agredir o homem. A tripulação transferiu as duas para assentos no início da aeronave e escoltou, durante o restante do voo, o suspeito.

De acordo com o advogado, o comandante da aeronave, pertencente à Gol, pensou em mudar a rota e pousar em Palmas, mas foi orientado para seguir até Brasília porque no aeroporto da capital de Tocantins não havia unidade policial e judiciária para cuidar do caso.

No Aeroporto JK, ela foram ouvidas por agentes da PF, mas, como não havia delegado no local, elas foram encaminhadas para a 1º Delegacia de Polícia do DF (Asa Sul). "Embora a empresa aérea tenha prestado todo auxílio às vítimas, a Polícia Federal e a Polícia Civil são responsáveis por não dar atendimento especializado a elas, que deveriam ter sido encaminhadas a uma delegacia da mulher", avalia o advogado.

Para advogado, foi crime
No boletim de ocorrência, o caso foi registrado como contravenção de importunação ofensiva ao pudor. Para o advogado, no entanto, o caso deveria ser enquadrado como crime. "Isso confirma que casos assim não são levados a sério e não recebem a devida importância". Ainda segundo o Correio, o suspeito se encontrava na 1ªDP até o início da tarde de sexta. Segundo agentes da Polícia Civil, ele prestou depoimento, assinou um termo circunstanciado e foi liberado em seguida.

Em nota, a Gol afirmou que repudia veementemente qualquer manifestação de violência e vai prestar total assistência às vítimas. A empresa aérea disse ainda que está tomando todas as medidas cabíveis para buscar formas de banir definitivamente o passageiro de todos os voos da empresa.

Sem consentimento
Advogada entrevistada pelo veículo local, Soraia Mendes defende que o caso deveria ser considerado como estupro de vulnerável, porque ocorreu sem consentimento e as vítimas estavam dormindo. "Pela lei, estupro é qualquer violência imposta ao corpo da vítima. Se não há consenso, não é algo que pode ser discutido", justifica ela, que é doutora em direito pela Universidade de Brasília (UnB)

Segundo a especialista, a cultura jurídica ainda não leva em consideração a violência sofrida pela mulher em casos de violência sexual, mas a perspectiva do homem do que é uma relação sexual. "Isso é a naturalização da violência e da apropriação masculina pelo corpo da mulher. Há mulheres que sofrem violência efetiva, com o ato sexual explicito, e ainda passam por um crivo da própria conduta".

Essa não foi a primeira vez que um homem ejaculou em uma mulher em um meio de transporte. Esse ano, houve dois casos emblemáticos dentro de ônibus em São Paulo. Milena Argenta, assessora do Centro Feminista de Estudos e Assessoria (Cfemea), explica que esses casos sempre ocorreram na sociedade, mas estão sendo mais divulgados, porque as mulheres têm se fortalecido para denunciá-los. "Apesar disso, os homens ainda se sentem proprietários dos corpos das mulheres. Eles acreditam na impunidade, por mais que se sintam ameaçados." (As informações do Correio)

ALCKMIN PROPÕE FECHAR QUESTÃO PELA REFORMA DA PREVIDÊNCIA

Pré-candidato à Presidência em 2018 e novo comandante do PSDB, o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, disse ser favorável ao fechamento de questão para aprovar a reforma da Previdência, o que obrigaria todos os deputados e senadores tucanos a votarem a favor da proposta, sob pena de serem punidos.

"Eu pessoalmente sou favorável. Fiz a reforma da Previdência em São Paulo em 2011. Minha posição pessoal é pelo fechamento de questão. Mas, além do apoio da Executiva Nacional do partido, é preciso do apoio da bancada", afirmou Alckmin, em entrevista coletiva, após a convenção nacional que o elegeu presidente da sigla.

O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso fez uma defesa ainda mais contundente da proposta de mudança nas regras para se aposentar. Disse que a discussão sobre o tema não deve estar vinculada ao medo de impacto na disputa eleitoral. "Não podemos fechar os olhos. Temos de explicar o porquê votamos sem medo das eleições. Ganhei do Lula duas vezes", afirmou, cobrando "energia" do partido sobre a questão.

Em 1998, o ex-presidente conseguiu aprovar uma mudança na Previdência: a criação de uma idade mínima para a aposentadoria dos servidores. Ele tentou também a imposição de um piso etário para os trabalhadores do setor privado, vinculados ao INSS, mas foi derrotado. A votação é lembrada até hoje porque o governo perdeu por um voto. Uma das abstenções naquela votação foi a do deputado tucano Antonio Kandir, ex-ministro do Planejamento de FHC, que alegou ter errado o voto.

O deputado federal Antonio Imbassahy (PSDB-BA), que deixou anteontem o comando da Secretaria de Governo, defendeu uma votação "expressiva" do partido a favor da reforma da Previdência. "A gente espera que o PSDB, mantendo essa linha programática, apoie maciçamente a reforma." O parlamentar reforçou que a posição dos tucanos é determinante para o avanço da proposta de emenda à Constituição (PEC) - são necessários 308 votos na Câmara para aprová-la.

O tucano disse que viu uma melhora expressiva no ambiente favorável à votação da reforma e que isso deve se consolidar na próxima semana. Segundo ele, a base aliada está se aproximando dos votos necessários.

O senador tucano Tasso Jereissati (CE) afirmou que não depende do PSDB colocar a reforma da Previdência para votar neste ano e que a sigla vai "entrar em campo" no processo de convencimento por sua aprovação. "O partido é a favor da reforma da Previdência. O fechamento de questão é importante, definir bem a posição do partido", disse o senador que foi destituído da função de presidente interino do partido por Aécio Neves (MG).

No Placar da Previdência, elaborado pelo Grupo Estado, apenas seis de 46 deputados tucanos se declararam a favor da reforma. Doze afirmaram que votarão contra a proposta e dez se disseram indecisos. Outros 18 não quiseram responder. (As informações são do jornal O Estado de S. Paulo)

BARREIRAS: JATINHO DE LEONARDO ATOLA EM AEROPORTO; 'CHOVEU ATÉ ATOLARBRINCA CANTOR',

O jatinho do cantor sertanejo Leonardo ficou atolado na pista do aeroporto de Barreiras, oeste baiano, neste sábado (9). O incidente ocorreu devido às chuvas que caíram na região. Em dois vídeos postados nas redes sociais, o vocalista chegou a brincar com o fato. “Choveu até atolar o avião. Ali, mostra lá! Nós vamos furar o pneu do avião com essa pá”, disse em vídeo publicado. “É a primeira vez que vejo avião atolado no asfalto. Acontece de tudo, né?”, falou em outro vídeo. Leonardo se apresentou na noite de sexta-feira (8) no Parque de Exposições da cidade, dentro da turnê Cabaré. (As informações do BN)

MACAÚBAS: RUI ENTREGA UNIDADES DE SAÚDE E AUTORIZA CONVÊNIOS PARA AGRICULTURA FAMILIAR

O governador Rui Costa entegou em Macaúbas neste sábado (9) duas unidades de saúde: uma Unidade Pública de Atendimento (UPA) tipo II e a reforma do Hospital Antenor Alves da Silva. A primeira terá contratação de 18 mil procedimentos mensais, com atendimento 24h em serviços como consulta de urgência e emergência, exames laboratoriais e pequenas cirurgias. Já no hospital foram investidos mais de R$ 1,6 milhão em obras e equipamentos. A reforma deixou o hospital com oito pavimentos, 50 leitos, almoxarifado, administração, salas de radiologia, ultrassonografia, gesso e eletrocardiograma; e funciona como pronto-socorro, centro cirúrgico e laboratório. Por causa de um contrato firmado entre a Secretaria da Saúde do Estado (Sesab) e o Fundo Municipal de Saúde, a unidade poderá executar ações e serviços de média complexidade hospitalar para os usuários do Sistema Único de Saúde (SUS) na Bahia, com 195 internações mensais distribuídas em 14 leitos de clínica cirúrgica.

Neste caso, a capacidade é de oferecer 114 cirurgias e dez leitos de clínica obstétrica, com 81 internações. O investimento anual é de mais de R$ 1,5 milhão. O governador Rui Costa ainda entregou uma ambulância tipo A, no valor de R$ 80 mil. "É uma alegria enorme ajudar o prefeito a melhorar o desempenho do hospital fazendo mais cirurgias, possibilitando a abertura da UPA, que vai atender Macaúbas e municípios vizinhos. Nós encontramos uma equação entre equipamentos e obras de reforma de mais de R$ 3 milhões", declarou o governador. Rui aproveitou sua passagem por Macaúbas para autorizar mais de R$ 270 mil em convênios do programa Bahia Produtiva no edital socioambiental e um convênio para bovinocultura, que conta com investimento de maisde R$ 1,5 milhão para produção de duas unidades industriais de leite, assistência técnica e planod e negócios.

Rui também autorizou a Secretaria de Desenvolvimnto Rural(SDR) a firmar convênio para construção de uma unidadede de beneficiamento de cana de açúcar na comunidade de Canatiba, no valor de R$ 580 mil, bem como autorizou convênio de limpeza e requalificação de 80 unidades de aguadas em comunidades rurais no município, no qual são investidos R$ 50 mil. A ação integra o Prograa de Mecanização Rural (Promer), que quer aumentar a capacidade de acumuação de água dia de um regime de precipitações, com chuvas em geral de curta duração e elevada intensidade. Na visita foram entregues ainda quatro tatores, um investimento de R$ 375 mil, segundo o governo. (As informações do BN)

EXÉRCITO DESTITUI GENERAL DE CARGO POR TER CRITICADO MICHEL TEMER

O Exército pedirá ao ministro da Defesa, Raul Jungmann, a destituição do general Antonio Hamilton Mourão do cargo de secretário de Economia e Finanças do Comando do Exército depois que ele afirmou que o presidente Michel Temer faz do governo um "balcão de negócios" para se manter no poder. Mourão vai ficar sem função à espera do tempo de ir para reserva, em março de 2018. Para o lugar dele, o comandante do Exército, Eduardo Villas Bôas, indicou o general Luiz Eduardo Ramos Baptista Pereira.

Em palestra a convite do grupo Terrorismo Nunca Mais (Ternuma), no Clube do Exército, em Brasília, na quinta-feira, o general Mourão elogiou a pré-candidatura presidencial do deputado e capitão da reserva do Exército Jair Bolsonaro (PSC-RJ). Também voltou a fazer uma defesa da intervenção militar como solução para a crise política no Brasil.

"Não há dúvida que atualmente nós estamos vivendo a famosa Sarneyzação (em referência ao ex-presidente José Sarney). O nosso atual presidente vai aos trancos e barrancos buscando se equilibrar e mediante o balcão de negócios chegar ao final de seu mandato", disse o general.

Em setembro, Mourão falou três vezes na intervenção militar enquanto proferia uma palestra na Loja Maçônica Grande Oriente, também em Brasília: "Ou as instituições solucionam o problema político, pela ação do Judiciário, retirando da vida pública esses elementos envolvidos em todos os ilícitos, ou então nós teremos que impor isso".

Apesar da repercussão negativa, o ministro da Defesa e o comandante do Exército acertaram que não haveria punição ao oficial. No governo Dilma Rousseff, ele fez críticas à então presidente e perdeu o comando direto sobre tropas do Sul, passando a ocupar o cargo atual de secretário de Economia e Finanças do Comando do Exército, de ordem administrativa.

O militar foi questionado sobre o que o alto generalato pensavam sobre a pré-candidatura do deputado Bolsonaro. Mourão respondeu em sinal de apoio ao parlamentar, que saiu em sua defesa quando ele proferiu a palestra em setembro e escapou de punição.

"O deputado Bolsonaro já é um homem testado, é um político com 30 anos de estrada, conhece a política. E é um homem que não tem telhado de vidro, não esteve metido aí nessas falcatruas e confusões. Agora, é uma realidade, já conversamos a esse respeito, ele tem uma posição muito boa nessas primeiras pesquisas que estão sendo feitas, ele terá que se cercar de uma equipe competente, ele terá que atacar esses problemas todos, não pode fazer as coisas de orelhada, e obviamente, nós seus companheiros dentro das Forças olharmos com muito bons olhos a candidatura", declarou. (As informações do Estadão)

UBER OLÍMPICO: PUGILISTA ADRIANA ARAÚJO FAZ BICO PARA SE SUSTENTAR

Se você é usuário do Uber pode ter a honra de ser conduzido por uma medalhista olímpica qualquer dia desses. Bronze nos Jogos de Londres, em 2012, a pugilista Adriana Araújo troca as luvas pelo volante do carro há dois meses para conseguir pagar as contas. Ela treina até o final da tarde de segunda a sábado e depois dirige até a madrugada. No domingo, dia em que deveria apenas descansar, ela roda o dia inteiro para faturar um pouco mais.

“Tem dias que eu fico exausta. É triste ter que passar por isso depois de tudo que já fiz pelo meu país, medalha olímpica, história para a modalidade... (Você) Não tem noção da tristeza que sinto, mas não posso me abater, pois confio no meu trabalho e sei que ainda vai aparecer um filho de Deus pra que eu possa continuar no boxe profissional”, afirma a lutadora, de 36 anos.

Sem patrocínio, a pugilista baiana precisa do extra para se manter nos ringues. Adriana se profissionalizou após os Jogos do Rio-2016, mas não consegue se sustentar com o boxe. Mesmo assim, não desiste do esporte. Apesar da dificuldade, ela se prepara para sua terceira luta como profissional. O desafio, que valerá o cinturão internacional, deve acontecer em janeiro na cidade de Lauro de Freitas. A data e a adversária ainda não estão definidas.

“O título está vago e estou com a cabeça tranquila. Por mais dificuldade que tenha, meu psicológico está ótimo”, garantiu a única brasileira a conquistar uma medalha no boxe olímpico. Ela escreveu o nome na história ao subir no pódio na estreia do boxe feminino nos Jogos. Antes de 2012, apenas boxeadores homens disputavam o maior torneio esportivo do planeta.

Dessa vez, Adriana quer vencer por nocaute. Ela levou a melhor nas duas primeiras lutas da carreira como profissional, mas em ambas a decisão foi por pontos. Pela categoria super-leve, até 63,5kg, ela derrotou a pernambucana Elaine Albuquerque por decisão unânime dos juízes após o sexto round, no dia 17 de junho. Também por decisão dos juízes, ela venceu a paulista Vanessa Porto, em 23 de setembro.

“O boxe olímpico é totalmente diferente. Tem muita pontuação, não usa tanta rotação de tronco, de perna, mas a vantagem é que meu estilo já era bem profissional, pois sou pegadora, forte. O nocaute é consequência. Na próxima luta, vai acontecer”, confia a pugilista, que é treinada por Luíz Dórea, mesmo técnico de atletas como Robson Conceição e Anderson Silva.

foto
Determinação e persistência estão sempre presentes no cotidiano de Adriana. Trocando socos nos ringues ou pilotando o carro, ela não perde a confiança e o bom humor. “Outro dia, duas moças me reconheceram e disseram que estavam mais seguras guiadas por uma lutadora”, conta.
Ela revela que maioria das pessoas que leva a reconhece e pede para tirar foto. “A galera curte, mas fica triste pela minha situação. Vida que segue. Sei que ainda posso trazer muita alegria para o meu país e sigo em busca de um empresário que faça um investimento em mim e que acredite que eu posso chegar a um título mundial”, projeta a medalhista olímpica. (As informações do Correio)

TRABALHADORES QUESTIONAM CONTRATO NA JUSTIÇA

O contrato de trabalho intermitente é alvo de contestação na Justiça de duas entidades que representam os trabalhadores. A Federação Nacional dos Empregados em Postos de Serviços de Combustíveis e Derivados de Petróleo (Fenepospetro) entrou na semana passada com ação de inconstitucionalidade no Supremo Tribunal Federal questionando os dispositivos da reforma trabalhista que preveem o contrato de trabalho intermitente. Esse contrato já havia sido contestado pela Confederação dos Trabalhadores de Segurança Privada.

A Fenepospetro considera que "o contrato intermitente propicia a precarização da relação de emprego, servindo inclusive de desculpa para o pagamento de salários inferiores ao mínimo constitucionalmente assegurado e que não atendem às necessidades básicas do trabalhador e de sua família, no tocante à moradia, alimentação, educação, saúde e lazer".

Para a entidade, o contrato de trabalho intermitente "viola os princípios da dignidade da pessoa humana e da isonomia", e "desrespeita os incisos XIII e XVI do artigo 7.º da Constituição, que tratam da duração da jornada de trabalho e da remuneração do serviço extraordinário". O caso está sob relatoria do ministro Edson Fachin. (As informações são do jornal O Estado de S. Paulo)

CÂMARA INICIA DEBATE DA REFORMA DA PREVIDÊNCIA EM 14/12

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia, disse neste sábado ao presidente Michel Temer que vai pautar, a partir da próxima quinta-feira, dia 14, as discussões sobre a reforma da Previdência, segundo apurou o Broadcast. Inicialmente, a proposta de emenda à Constituição (PEC) que modifica as regras para se aposentar no Brasil só seria coloca em análise no plenário da Casa na semana do dia 18. Maia esteve reunido com Temer no Palácio da Alvorada, além do tucano Antonio Imbassahy, que pediu na sexta-feira demissão da Secretaria de Governo, e o deputado Carlos Marun (PMDB-MS), que assumirá o cargo na próxima quinta-feira.

Após a reunião, Marun disse que o governo está confiante na aprovação da reforma ainda neste ano. "Nós tivemos hoje uma boa notícia que o foi o fechamento de questão do PPS. Já são três partidos que decidiram fechar questão. Além do PPS, já tinham fechado questão - o que significa no jargão política obrigar os deputados a votar favoravelmente ao texto, sob risco de punição - o PMDB, partido do presidente, e o PTB. "Temos expectativa em relação aos outros", disse Marun. Questionado sobre a possibilidade de o PSDB também se alinhar oficialmente com o governo, Marun disse que "isso é uma coisa para se conversar".

Mais cedo, o presidente nacional do PSDB, Geraldo Alckmin, disse ser "pessoalmente" a favor de a sigla fechar questão, mas que consultará a bancada. "Estamos felizes com as manifestações pró-reforma que aconteceram hoje na convenção do PSDB. A convenção quase se transformou num ato pró-reforma. O presidente está muito contente com isso, está confiante como todos nós", afirmou Marun.

Apesar da confiança, o deputado disse que os próximos dias serão de intensa articulação política junto aos deputados. "Chegamos à conclusão de que tem gente que ainda não tem conhecimento global sobre o que é essa proposta. Ela hoje vai no essencial, que é o estabelecimento de uma idade mínima e no fim dos privilégios."

Levantamento atualizado neste sábado do Placar da Previdência, do Grupo Estado, mostra que 216 deputados declaram voto contrário à proposta da reforma da Previdência. O governo necessita de 308 votos para a aprovação. Com 205 votos contrários, do total de 513 deputados, o texto é reprovado.

Marun disse que o governo não falou em contagem de votos durante o encontro e que foi uma "conversa estratégica". O encontro contou com a presença do relator da reforma da Previdência, deputado Arthur Oliveira Maia (PPS-BA), do líder do governo na Câmara, deputado Aguinaldo Ribeiro (PP-PB), e do ministro da Secretaria-Geral da Presidência da República, Moreira Franco. (As informações do Estadão)