terça-feira, 27 de setembro de 2016

BAHIA ENFRENTA TRÊS CONCORRENTES PELO ACESSO NOS PRÓXIMOS QUATRO JOGOS

Foi-se o tempo na atual Série B em que o G4 era apenas um sonho distante para o Bahia. O tricolor chegou a iniciar a rodada passada dentro do grupo de acesso à primeira divisão, após a vitória por 4x2 sobre o Goiás, na Fonte Nova. No entanto, o empate com o CRB por 2x2, em Maceió, empurrou o Bahia para a sexta posição, a dois pontos do quarto colocado Londrina e também do Avaí, em terceiro lugar. Neste momento da competição, a tabela possibilita ao tricolor uma nova reação e um consequente retorno ao grupo seleto. Nas próximas quatro rodadas, o tricolor fará três jogos contra concorrentes diretos na briga pelo acesso.

Sexta-feira, o adversário é o Criciúma, às 19h15, na Fonte Nova. O time catarinense é o sétimo colocado com os mesmos 40 pontos do Bahia, mas com saldo de gols inferior. Na sequência virão Londrina fora de casa (4º colocado com 42 pontos), Tupi em casa (ponto fora da curva; 18º colocado com 26 pontos) e o Brasil de Pelotas (5º colocado com 41 pontos) também em casa. Há de se considerar que, nessa sequência, serão nove pontos em disputa na Fonte Nova, onde o Bahia tem se sustentado como melhor mandante da competição, e apenas três longe de Salvador.

Até o final do campeonato, o tricolor terá outros dois confrontos diretos: receberá o Ceará, que mesmo em queda segue a dois pontos do G4, na 9ª posição com 40 pontos também; e visitará o Atlético Goianiense, atual vice-líder com 48 pontos, no Serra Dourada, pela última rodada.

Para o meia Renato Cajá, o apoio do torcedor tem sido essencial para a boa campanha dentro de casa. “É importantíssimo. Temos que fazer um grande jogo, uma grande semana, para que, na sexta-feira, eles possam encher o estádio e a gente estar com o gás todo, a mil por hora. Fazer um grande jogo, subir na tabela, entrar no G4 e não sair mais”.

Remoendo - Apesar do foco já estar voltado para o jogo contra o Criciúma, o empate diante do CRB, no sábado, parece ainda incomodar o elenco. “Pelas circunstâncias, foi uma derrota. Todo mundo saiu triste, queríamos acabar com a sina de não vencer fora de casa. Mas temos que engolir seco essa situação, aprender e ir para frente, porque tem jogo importante contra o Criciúma”, lamentou Cajá. O Bahia vencia por 2x0 e tinha um jogador a mais, mas cedeu o empate.

Ontem, os jogadores bateram um longo papo com Guto Ferreira e os que atuaram mais de 45 minutos contra o CRB fizeram trabalho físico. Contra o Criciúma, Eduardo volta de suspensão e retorna à lateral direita no lugar de Tinga. (As informações do Correio)

ELEITORES NÃO PODEM SER PRESOS A PARTIR DE HOJE

A partir desta terça-feira (27), eleitores não podem ser presos ou detidos, salvo em flagrante ou para cumprimento de sentença criminal. A regra está prevista no Código Eleitoral, que entrou em vigor em 1965 e serve para garantir a liberdade do voto. No próximo domingo (2), mais de 144 milhões de eleitores vão às urnas para eleger vereadores e prefeitos. A regra vale até 48 horas após o encerramento do pleito.

Na prática, mandados de prisão não devem ser cumpridos pela Polícia Federal, principalmente na Operação Lava Jato, até a semana que vem, para evitar nulidades nos processos criminais. A regra foi inserida na legislação eleitoral em 1932, com o objetivo de anular a influência dos coronéis da época, que tentavam intimidar o eleitorado. Atualmente, juristas questionam a impossibilidade das prisões, mas a questão nunca foi levada ao Supremo Tribunal Federal (STF).

A proibição está no Artigo 236, do Código Eleitoral, e o texto diz: "Nenhuma autoridade poderá, desde 5 (cinco) dias antes e até 48 (quarenta e oito) horas depois do encerramento da eleição, prender ou deter qualquer eleitor, salvo em flagrante delito ou em virtude de sentença criminal condenatória por crime inafiançável, ou, ainda, por desrespeito a salvo-conduto." (As informações da Agência Brasil)

HILLARY TEM VANTAGEM DE 24 PONTOS SOBRE TRUMP NO ESTADO DE NY, APONTA PESQUISA

A candidata do Partido Democrata à presidência dos Estados Unidos, Hillary Clinton, tem uma vantagem de 24 pontos sobre o seu rival republicano, Donald Trump, entre prováveis eleitores em Nova York, de acordo com uma pesquisa do Wall Street Journal e da NBC divulgada nesta segunda-feira (26). A pesquisa, cujos resultados foram revelados horas antes do primeiro debate entre os candidatos, mostrou que Hillary tem o apoio de 57% dos eleitores entrevistados contra apenas 33% de Trump. O levantamento também aponta que 8% não apoia nenhum dos candidatos, enquanto 2% estão indecisos. Clinton, que por oito anos representou Nova York no Senado norte-americano antes de se unir ao governo de Barack Obama como secretária de Estado, liderou por amplas margens entre eleitores negros, latinos e mulheres. Ela também superou Trump entre os homens.

Trump, que é nova-iorquino, disse que ele seria competitivo no Estado, mas por muito tempo Nova York tem sido considerado uma vitória certa para Clinton. Em abril, ambos os candidatos foram os vitoriosos de seus partidos nas primárias daquele Estado. Clinton conta com o apoio de 89% dos eleitores negros, 65% dos latinos e 49% dos votos de eleitores brancos, segundo a pesquisa, enquanto Trump tem o apoio de 5% dos negros, 5% dos brancos e 30% de eleitores latinos. Entre as mulheres, Clinton supera Trump com 65% das intenções de voto contra 26% de Trump. Já entre os eleitores do sexo masculino, a ex-secretária de Estado tem o apoio de 48% contra 41% de Trump. O candidato republicano supera Hillary entre homens brancos com 48% contra 40%. Fonte: Dow Jones Newswires. (As informações do Estadão)

MPF PREPARA AÇÃO DE IMPROBIDADE CONTRA PARLAMENTARES INVESTIGADOS NA LAVA JATO

A força-tarefa da Operação Lava Jato pediu ao Supremo Tribunal Federal (STF) o compartilhamento de informações de 13 inquéritos que tramitam na Corte contra parlamentares supostamente envolvidos no esquema de corrupção na Petrobras. A intenção do Ministério Público Federal é abrir inquéritos no âmbito civil para apurar a prática de improbidade administrativa pelos políticos. Constam na lista e devem ser alvo das ações os senadores Fernando Collor (PTC-AL), Gleisi Hoffmann (PT-PR) e Benedito Lira (PP-AL); o ex-ministro Paulo Bernardo; e os deputados Nelson Meurer (PP-PR), Aníbal Gomes (PMDB-CE), Arthur Lira (PP-AL) e Vander Loubet (PT-MS); e o ex-deputado João Pizzolatti (PP-SC).

De acordo com os investigadores que conduzem o trabalho em Curitiba, é "impostergável" a apuração dos fatos para responsabilização civil dos parlamentares. A investigação civil - e não penal - de autoridades com foro privilegiado não precisa ser conduzida pelo STF. As penas na ação de improbidade administrativa incluem sanções civis e políticas: como a suspensão de direitos políticos, a perda de função pública, o pagamento de multas e o dever de ressarcir o erário no valor do dano causado. A força-tarefa solicitou o material ao procurador-geral da República, Rodrigo Janot, que, por sua vez, fez o pedido ao relator da Lava Jato no STF, ministro Teori Zavascki.

"No caso, o material probatório produzido é extremamente relevante, pertinente e necessário para possibilitar a instauração de apuração na esfera de responsabilização por ato de improbidade administrativa ao fim do enquadramento das condutas de agentes públicos e terceiros envolvidos, notadamente porque complementam e auxiliam na compreensão do complexo esquema de desvio de verbas públicas em detrimento da Petrobras", escreveu a força-tarefa.

O compartilhamento foi autorizado por Teori e será feito diretamente pela PGR, que tem acesso aos documentos. Com a autorização judicial, os procuradores que lidam com o caso na Justiça de primeira instância podem aproveitar as provas - como quebras de sigilo bancário ou telefônico - já colhidas nas investigações que correm perante o STF.

"De fato, é possível verificar, pelas razões apresentadas, aparente correlação entre os elementos probatórios colhidos nos mencionados procedimentos com os fatos objeto dos inquéritos civis, instaurados para apurar a prática de atos de improbidade administrativa no âmbito da Petrobras e da BR Distribuidora, o que autoriza o deferimento do pedido", decidiu o ministro Teori Zavascki. (As informações do Estadão)

POLÍCIA PRENDE ACUSADOS DE 'LAVAR' R$ 21 MI EM IRECÊ E OUTRAS 4 CIDADES

Uma ação da Polícia Civil e do Ministério Público Estadual (MP-BA) prendeu oito pessoas integrantes de uma quadrilha de tráfico de drogas e lavagem de dinheiro com atuação em Irecê, Morro do Chapéu, Feira de Santana, Luís Eduardo Magalhães e Salvador. A suspeita é que o grupo tenha movimentado R$ 21 milhões com os crimes. Batizada de "Operação Hades", a ação prendeu em flagrante Vera Lúcia Pereira do Nascimento, José Faustino Alves, Jerry Araújo Barbosa, Elizan Martins de Souza, Carlos Sérgio Tavares de Araújo, Leonardo Novaes Oliveira Silva, Zilvânia Oliveira Santos e Maria da Soledade Coutinho.

Os mesmos foram autuados por posse de drogas e porte ilegal de armas. De acordo com a Polícia Civil, Elizan e Carlos Sérgio estavam com mandado de prisão em aberto. Os policiais apreenderam ainda 30 kg de cocaína, uma pistola calibre 380, um revólver calibre 38 e uma espingarda calibre 12, além de um carro. A operação foi deflagrada pelo Departamento de Repressão e Combate ao Crime Organizado (Draco) em parceria com o Grupo Especial de Repressão às Organizações Criminosas (Gaeco) do Ministério Público da Bahia. A ação também teve apoio do Ministério Público de Irecê e da 14ª Coordenadoria Regional de Polícia do Interior (Coorpin/ Irecê). (As informações do BN)

PF PRENDE TRÊS PESSOAS TENTANDO OBTER BENEFÍCIO DO INSS COM DOCUMENTOS FALSOS

Policiais federais prenderam em flagrante, nesta segunda-feira (26), três pessoas no momento em que tentavam obter benefício previdenciário com a utilização de documentos falsificados em uma agência do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) em Feira de Santana. Logo no início do dia, a Polícia Federal foi acionada por servidores para verificar a veracidade dos documentos apresentados por uma dessas pessoas na agência da Previdência Social, que fica no bairro Muchila. Segundo a PF, os servidores suspeitaram da certidão de nascimento e da carteira de identidade apresentadas.

Ao chegar na agência, os policiais constataram que o documento de identidade apresentado pelo suspeito era falso, já que não constava o número de registro no sistema do Instituto de Identificação da Bahia. Logo em seguida foram identificados outros dois integrantes do esquema, que aguardavam o suspeito do lado de fora da agência, e que seriam os responsáveis pela falsificação. Todos foram conduzidos ao posto da Polícia Federal em Feira de Santana, para registro da prisão em flagrante.

O veículo em que estavam os falsários também foi apreendido, pois foi confirmado que o carro estava financiado em nome de um “laranja”, porém sem nenhuma prestação quitada. Os presos foram indiciados por estelionato, previsto no artigo 171 do Código Penal, e, após lavrado o auto de prisão em flagrante, foram encaminhados para o presídio da cidade, aonde ficarão à disposição da Justiça Federal. (As informações do Correio)

MORO SOLTA TODOS OS ALVOS DA OPERAÇÃO ARQUIVO X

O juiz federal Sérgio Moro mandou soltar todos os alvos da Operação Arquivo X, 34º desdobramento da Lava Jato que pegou o ex-ministro Guido Mantega (Fazenda), na quinta-feira, 22. A decisão do juiz da Lava Jato alcança outros sete investigados da Arquivo X, Luiz Cláudio Machado Ribeiro, Ruben Maciel da Costa Val, Luiz Eduardo Carneiro, Danilo Souza Baptista, Francisco Corrales Kindelan, Luiz Eduardo Neto Tachard e Júlio César Oliveira Silva.

Moro impôs a eles três restrições: compromisso de comparecimento a todos os atos do processo e atenderem às intimações, mesmo no inquérito, por telefone; proibição de deixar a residência por mais de 30 dias sem pedir autorização judicial; e proibição de deixar o país sem sua autorização.
Os sete e Mantega haviam sido capturados na quinta, 22, no âmbito da Arquivo X, investigação sobre suposta exigência de R$ 5 milhões que o ex-ministro teria feito em novembro de 2012 ao empresário Eike Batista para cobrir dívidas de campanha do PT. Eike, do Grupo OSX Construção Naval - que compôs o Consórcio Integra-Offshore com a empreiteira Mendes Jr para exploração de plataformas da Petrobrás no Pré-Sal -, entregou à força-tarefa da Lava Jato cópia do depósito no valor de US$ 2,3 milhões que fez em conta no exterior dos marqueteiros João Santana e Mônica Moura, das campanhas presidenciais de Lula e Dilma.

O ex-ministro ficou na sede da Polícia Federal em São Paulo por apenas cinco horas naquela quinta, 22. Alertado que Mantega havia sido localizado em um hospital onde acompanhava a mulher que luta contra um câncer, o juiz da Lava Jato revogou a ordem de prisão temporária do ex-ministro.
Os outros alvos da Arquivo X foram levados para a PF em Curitiba, base da Lava Jato. A temporária do grupo valia por cinco dias, prazo expirado nesta segunda, 26. O Ministério Público Federal não pediu prorrogação da temporária de seis deles e requereu conversão em regime preventivo da prisão imposta a Júlio César Oliveira Silva.

O juiz não esticou a temporária dos seis e nem decretou a preventiva de Oliveira Silva. Mandou expedir alvará de soltura em favor de todos, mas ordenou que entreguem em três dias seus passaportes. Não reputou necessário pagamento de fiança. Em sua decisão, Moro destacou "a gravidade dos fatos e as provas já colhidas, o depósito em conta offshore no exterior pelo dirigente da OSX e os aparentes pagamentos efetuados sem causa econômica pelo Consórcio Integra ou pelas empresas componentes". O juiz anotou que há "suspeita de que o Consórcio Integra-Offshore, formado pela Mendes Júnior e pela OSX, teria pago propinas a agentes da Petrobras e a agentes políticos para obtenção de contrato junto à Petrobras para a construção do Pacote I e Integração de duas FPSO's, as plataformas P-67 e P-70, na exploração do petróleo na camada do Pré-Sal".

"Há indícios, portanto, de um padrão que reflete outros casos da assim denominada Operação Lava Jato, divisão de propinas entre agentes da Petrobras e a agentes políticos, inclusive pagamentos a empresas de fachada ou a empresas existentes de fato, mas sem causa econômica real. No caso, ainda presente prova documental de que dirigente da OSX, no período do contrato e do recebimento pelo Consórcio dos primeiros pagamentos da Petrobras, depositou valor milionário, sub-repticiamente, em conta offshore no exterior controlada por pessoas que prestavam serviços publicitários à agremiação política que controlava o Governo e a Petrobras", anotou o magistrado.

Ao decidir não decretar a preventiva de Júlio César Oliveira Lima, o juiz ponderou. "Não obstante a gravidade em concreto dos fatos, especialmente em um quadro de corrupção sistêmica, aparenta ser necessário o aprofundamento da colheita e do exame das provas, especialmente o rastreamento dos valores e eventual confirmação de pagamentos efetuados a agentes da Petrobras. No contexto, não é o caso, por ora, de decretação da prisão preventiva, sem prejuízo de nova análise futura, após aprofundamento das investigações. Portanto, indefiro o pedido de prisão preventiva de Júlio César Oliveira Silva." "Quanto ao investigado Guido Mantega, observo que não houve requerimentos de imposição de medidas cautelares, não cabendo imposição de ofício pelo Juízo", finalizou o juiz. (As informações do Estadão)

AUTOR DE 'VELHO CHICO' FALA SOBRE CENAS DE SANTO SEM DOMINGOS MONTAGNER: 'MUITO DURO E DIFÍCIL'

O elenco de 'Velho Chico' teve que se adaptar às gravações depois da morte do ator Domingos Montagner, que se afogou durante um mergulho no Rio São Francisco, em Sergipe. Apesar disso, o personagem Santos dos Anjos continuam aparecendo em cena. A ideia do autor da novela, Bruno Luperi, da direção e da equipe foi colocar uma câmera no lugar onde estaria Domingos na gravação e as pessoas falarem com a câmera como se estivessem falando com o personagem. A decisão foi tomada em conjunto com a família de Montganer e foi anunciada durante uma reportagem do "Fantástico".

"Foi muito duro e difícil para todos, mas nós nos unimos. As pessoas estão muito próximas umas das outras, prestando solidariedade e força para levar o trabalho adiante com a mesma alegria que Domingos levou. Sentimos muito sua presença e energia. Temos a impressão de que ele faz parte de nós e está presente conosco – queira o destino que para sempre", disse Luperi ao 'GShow'.

As primeiras gravações sem a participação de Montagner emocionaram o elenco. "Essa nova linguagem com uma câmera em seu lugar deixou as cenas com muita luz. São momentos de muita emoção para a equipe toda e as imagens estão ficando com um tom muito bonito", opina o autor.

O autor, inclusive, esteve presente nas gravações. Para ele, essa é uma oportunidade do elenco se despedir de Santo, uma vez que não tiveram a chance de dar adeus ao colega de trabalho. Ele também dedicou o final de "Velho Chico" a Domingos. "Fica o nosso mais profundo agradecimento a tudo o que ele se dedicou e ao homem que ele é. E também uma homenagem ao nosso herói, Santo dos Anjos, defendido tão bem pelo ator em um país tão carente de pessoas dignas", disse. (As informações do Correio)

PRESIDENTE DA UGT DIZ NÃO CRER EM ENVIO DA REFORMA DA PREVIDÊNCIA NESTA SEMANA

O presidente da União Geral dos Trabalhadores (UGT), Ricardo Patah, afirmou nesta segunda-feira, 26, após reunião com o ministro da Secretaria de Governo, Geddel Vieira Lima, que não acredita que o governo enviará nesta semana ao Congresso o texto da Reforma da Previdência. Segundo Patah, o ministro ficou de conversar ainda hoje com o presidente Michel Temer sobre a necessidade de melhorar o debate com os sindicalistas sobre o tema antes de enviar a proposta aos parlamentares.

"Antes de estar definido no cargo, o presidente se comprometeu que toda e qualquer mudança na área trabalhista viria após diálogo com as centrais, o que ainda não ocorreu", disse Patah, ressaltando que não há reuniões marcadas entre sindicalistas e governo para esta semana. "Não dá para colocar uma MP com essa responsabilidade sem ter diálogo com os trabalhadores."

Segundo ele, a promessa de Temer feita a apenas "10 parlamentares" não pode passar por cima de um compromisso com os trabalhadores. "Eu imagino que, pela sensibilidade que tem, ele vai valorizar os diálogos nos dois lugares, mas entre 10 parlamentares e 50 milhões de trabalhadores acho que ele vai preferir o povo", afirmou.

Por pressão da cúpula do PSDB, Temer acertou no início do mês que a proposta seria enviada até o dia 30 deste mês. Perto da eleição, a proposta teria menor influência política na campanha, agradando aos parlamentares da base, e faria com que Temer cumprisse a palavra com o PSDB no compromisso de enviar o texto ainda neste mês, evitando assim de ser acusado de "estelionato eleitoral", caso deixasse para fazê-lo depois da eleição.

Patah disse que o ministro Geddel afirmou que o texto da reforma ainda não está pronto, mas há algumas questões definidas, como a idade mínima de 65 anos. "Não entramos nos detalhes", disse. Segundo ele, a conversa de hoje serviu para que os sindicalistas mostrassem sua preocupação com o tema. "Nós temos ouvido de vários setores do governo informações da reforma trabalhista e previdenciária e isso nos deixa muito inseguros", disse. "Viemos ver com clareza a postura o governo." Para Patah, Geddel mostrou "sensibilidade" com os movimentos dos trabalhadores. "Entendemos que nesta semana não vai haver nenhuma surpresa no Congresso que trate da reforma da Previdência", disse. (As informações do Estadão)

OBRA NO CENTRO DE CONVENÇÕES NÃO TINHA ALVARÁ DA SUCOM

A obra que era realizada no local em que ocorreu o desabamento de parte da estrutura do Centro de Convenções, na sexta-feira, era irregular. A reforma do primeiro e segundo andares, com instalação de tirantes de sustentação entre os pavimentos, não tinha autorização da Secretaria Municipal de Urbanismo (Sucom). “Essas reformas não foram objeto de licenciamento da Sucom. Qualquer obra tem que ter nossa autorização. Nem o estado, nem a empresa responsável nos solicitou alvará”, apontou Sérgio Guanabara, secretário da Sucom. “Isso é muito grave. Uma obra pública desse porte estava irregular. Deu no que deu”, reforçou.

A Sucom informou ainda que, desde meados de 2015, o Centro de Convenções está interditado pelo órgão, que determinou a evacuação do prédio, o que foi objeto de recomendação do Ministério Público na época. Sobre a falta de alvará, a Secretaria estadual da Comunicação (Secom) não enviou explicações até o fechamento da edição. Ontem, o autor do projeto estrutural do Centro de Convenções, na década de 1970, o engenheiro civil Carlos Emílio Meneses Strauch, disse que houve demora no início das obras daquela etapa da reforma. Ele confirmou que o projeto de reforço da estrutura, também de sua autoria, estava pronto desde o ano passado.

“Em novembro, fechamos o orçamento da obra. Mas até antes disso apresentamos o projeto ao estado e recomendamos que fosse executado de forma emergencial”, contou. Acontece que, mesmo com a recomendação de emergência do ano passado, a ordem de serviço desta etapa da reforma só foi emitida no último dia 8. A Secretaria estadual do Turismo informou que a reforma foi conduzida de foram emergencial e cumpriu todas as exigências legais.

Titular da Setur na época em que o projeto de reforma foi feito, Nelson Pelegrino disse que “entraves burocráticos” atrasaram a obra. “Contratamos uma consultaria que deu um parecer. Estava tudo sendo feito dentro do cronograma. Agora, temos entraves burocráticos no país em relação a licitações e que, de certa forma, atrasaram etapas. Mas segui à risca o roteiro da consultoria. Deixei tudo licitado”.

Segundo o governador Rui Costa, foram contratadas empresas especializadas e “o equipamento estava em obras de reforço estrutural”. “O prejuízo material foi menor do que a perda de vidas”, comentou. O serviço consistia em substituir 21 tirantes em adiantado estado de corrosão e comprometiam a estabilidade do trecho estrutural daquele nível do prédio. A oxidação das peças de ligação dos tirantes com as vigas do piso provavelmente causou o desmoronamento. “Essas ligações estavam bem oxidadas”, explicou o engenheiro.

O coordenador da Câmara de Engenharia Civil do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia da Bahia (Crea-BA), Luiz Edmundo Campos, disse que 20 dos 21 novos tirantes chegaram a ser posicionados para substituição. Restava apenas a soldagem das peças nas vigas. “A soldagem estava em fase de testes quando a estrutura não aguentou”, revelou. A empresa Metro Engenharia e Consultoria, executora dos serviços de recuperação e substituição de vigas e pilares metálicos, apresentou relatório do próprio engenheiro responsável, onde ele exime a empresa de responsabilidade. “A Metro não teve nenhuma responsabilidade no ocorrido e isto só ocorreu devido ao adiantado grau de oxidação das ligações dos tirantes originais com as vigas do nível 33”.

Ontem à noite terminou o prazo de 72 horas dado pelo governo para que a estrutura do prédio se estabilizasse e fosse iniciada a perícia. O Departamento de Polícia Técnica informou que peritos visitarão o local hoje para acompanhar nova análise do Corpo de Bombeiros na área que cedeu. Se for atestado que o local não oferece riscos, a perícia será iniciada. (As informações do Correio)

ADOLESCENTE DE 15 ANOS É MORTO A FACADAS EM DIAS D'ÁVILA

Um adolescente de 15 anos foi morto a facadas na tarde desta segunda-feira (26) em Dias D'Ávila, na Região Metropolitana de Salvador (RMS). Segundo informações da Central de Polícia, o crime aconteceu por volta das 17h, no bairro Leandrinho.

Ainda de acordo com a polícia, a vítima foi atingida por golpes na cabeça. Não há informações ainda sobre a autoria e a motivação do crime. O caso será investigado pela 25ª Delegacia (Dias D'Ávila).

Outro crime -
Ainda na RMS, a polícia investiga a morte de Deivisson Santana dos Santos, 29 anos. Ele foi morto a tiros por volta das 7h30, no bairro de Itinga, em Lauro de Freitas. O crime aconteceu na Rua Germano Oliveira, no cruzamento com a Avenida Fortaleza.

Segundo a polícia, Deivisson foi baleado por um homem não identificado, chegou a ser socorrido para o Hospital Menandro de Faria, mas não resistiu aos ferimentos e morreu. (As informações do Correio)

SHOPPING ITAIGARA É CONDENADO A INDENIZAR PORTEIRA CHAMADA DE 'NIGRINHA' POR SÍNDICA

O Shopping Itaigara foi condenado a pagar indenização por dano moral no valor de R$ 50 mil a uma porteira que foi "insultada, ultrajada e submetida a tratamento desumano" durante o tempo em que trabalhou no local. O Tribunal Superior do Trabalho (TST) não reconheceu o recurso do shopping e manteve a condenação arbitrada pelo Tribunal Regional do Trabalho da Bahia (TRT-BA). Em primeira instância, a 13ª Vara do Trabalho de Salvador havia condenado o estabelecimento a indenizar a porteira em R$ 5 mil, mas o TRT elevou o valor da condenação, por entender que a conduta do condomínio, perpetrada por meio da sua síndica, mostrou-se "um caso extremo de abuso do poder diretivo do empregador".

Uma testemunha revelou que a síndica ameaçou a empregada com dispensa antes que deixasse o cargo, dizendo-lhe que tinha vontade de esfregar a sua cara "contra a parede até sangrar". Em outra ocasião presenciou a síndica xingá-la de "vagabunda", "cachorra" e termos de baixo calão. Outra testemunha ouvida pela Justiça do Trabalho afirmou que viu a empregada ser destratada e chamada de "prostituta" "nigrinha", "incompetente", "descarada", "burra".

Segundo o depoimento, a síndica batia na mesa quando a encontrava sentada, mas ela não reagia aos xingamentos, quase sempre se limitando a chorar depois. Acrescentou ainda que a síndica não escondia a forma como tratava a empregada, mesmo na presença de outros lojistas, fornecedores, visitantes e colegas de trabalho. O Shopping Itaigara, no recurso ao TST, tentou reduzir o valor da indenização.

O ministro José Roberto Freire Pimenta, relator do caso, ressaltou que a indenização foi fixada pelo TRT-BA com base no conjunto fático-probatório dos autos, levando-se em conta o porte econômico do shopping, a gravidade da sua conduta e a potencial reincidência no ilícito. O relator ainda considerou que o valor da indenização não é ínfimo e não fere o bom senso jurídico. A decisão foi unanime. (As informações do BN)

CANDIDATOS À PREFEITURA DE SALVADOR INTENSIFICAM CAMINHADAS NA CAPITAL

O candidato à reeleição, ACM Neto (DEM), faz hoje quatro caminhadas: às 10h, no Uruguai; às 11h, no Alto do Peru; às 17h em Jaguaripe/Cajazeiras e às 18h no Bairro da Paz. A agenda inclui ainda gravação de programa eleitoral às 15h e participação em eventos de candidatos a vereador à noite. Ontem, ele fez uma carreata da Cidade Nova até Politeama e caminhou em Pau da Lima.

A candidata Alice Portugal (PCdoB) marca presença às 8h na missa de São Cosme e Damião, na Liberdade, e participa da sabatina do CORREIO/iBahia às 10h. Às 14h, ela vai a uma plenária com servidores públicos municipais; às 15h a uma caravana no Costa Azul; e às 19h a uma plenária no Ginásio dos Bancários. Ontem, ela fez uma caravana no Alto das Pombas e foi a um ato LGBT no Rio Vermelho.

O candidato Pastor Isidório (PDT) participa de caravana no Conjunto Pirajá às 8h30 e, até as 12h, vai a diversos bairros, como Marechal Rondon, São Caetano e Bom Juá. À tarde, visita a San Martin e, às 19h, participa de debate na Faculdade Ruy Barbosa/ Área 1.

O candidato Claudio Silva (PP) faz caminhadas, grava programa eleitoral, se encontra com lideranças evangélicas, atende no comitê e caminha pelo Pelourinho. Ontem, Isidório e Claudio participaram da sabatina do CORREIO/iBahia.

COMISSÃO DE ÉTICA VAI EXAMINAR FALA DE MINISTRO DA JUSTIÇA

A Comissão de Ética Pública, vinculada à Presidência da República, vai discutir nesta terça-feira, 27, se abre um procedimento para investigar as declarações do ministro da Justiça, Alexandre de Moraes, sobre a Operação Lava Jato. No Congresso, a oposição ao governo Michel Temer anunciou duas medidas: PT e PCdoB entraram com representação na Procuradoria-Geral da República contra o ministro e parlamentares estudam convocá-lo para prestar esclarecimentos sobre a afirmação de que uma nova fase da operação poderia ser deflagrada nesta semana.

Segundo o presidente da comissão, Mauro Menezes, o caso será analisado pelo colegiado, que é responsável por "zelar pela integridade das informações privilegiadas". "Decidi submeter ao colegiado este tema relacionado à conduta do ministro da Justiça no pronunciamento que teria feito em um evento de campanha no domingo. Nós vamos examinar se pediremos esclarecimentos", disse Menezes.

De acordo com o Código Penal, um funcionário público comete crime contra a administração quando revela um fato de que tem ciência em razão do cargo e que deveria permanecer em segredo. Para a oposição, houve violação de sigilo funcional e improbidade administrativa. Caso as acusações sejam confirmadas, os senadores pedem que o ministro seja afastado do cargo. (As informações do Estadão)

LEVANTAMENTO APONTA ÍNDICE DE BEM-ESTAR URBANO; SALVADOR ESTÁ EM 16ª POSIÇÃO

Um levantamento inédito do Observatório das Metrópoles, coordenado pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, avaliou o Índice de Bem-Estar Urbano (Ibeu) das cidades do país. O ranking é liderado por Vitória (ES), com 0,9 de Ibeu, seguida de Goiânia (GO), com 0,874; Curitiba (PR), com 0,874; Belo Horizonte, com 0,819; Porto Alegre, com 0,899. Salvador está em 16º lugar, com 0,7719, perdendo ainda para Recife (0,7758); Fortaleza (0,7819); João Pessoa (0,7992); São Paulo (0,8119). Cinco indicadores de qualidade foram avaliados pelo estudo: mobilidade urbana, considerando o tempo de deslocamento de casa para o trabalho; condições ambientais (arborização, esgoto a céu aberto, lixo acumulado); condições habitacionais (número de pessoas por domicílio e de dormitórios); serviços coletivos urbanos (abastecimento adequado de água, esgoto, energia e coleta de lixo); e infraestrutura. (As informações do BN)

ELEITORES NÃO PODEM SER PRESOS A PARTIR DESTA TERÇA

Por determinação do Código Eleitoral, em vigor desde 1965, os eleitores não podem ser presos a partir desta terça-feira (27), exceto em casos de flagrante ou cumprimento de sentença criminal. A regra vale para até 48 horas após o encerramento da votação para prefeitos e vereadores, que ocorre neste domingo (2). "Nenhuma autoridade poderá, desde 5 (cinco) dias antes e até 48 (quarenta e oito) horas depois do encerramento da eleição, prender ou deter qualquer eleitor, salvo em flagrante delito ou em virtude de sentença criminal condenatória por crime inafiançável, ou, ainda, por desrespeito a salvo-conduto.

"Segundo informações da Agência Brasil, com a norma, não devem ser cumpridos pela Polícia Federal, principalmente no contexto da Operação Lava Jato, para evitar nulidade dos processos criminais. O objetivo da regra é garantir a liberdade de voto. A norma começou a ser praticada desde 1932, para evitar a influência dos coronéis da época, que tentavam intimidar o eleitorado local. Apesar de juristas questionarem a manutenção da proibição, o tópico ainda não foi questionado no Supremo Tribunal Federal (STF). (As informações do Estadão)